Cia. Hering divulga resultados financeiros do segundo trimestre do ano

Um dos destaques do período foi a conclusão da primeira fase do projeto omnichannel em todas as 88 lojas próprias da companhia

A Cia. Hering encerrou o segundo trimestre de 2018 com receita bruta de R$ 420,4 milhões, o que representa um declínio de 12,7% sobre o mesmo trimestre do ano anterior. O lucro líquido alcançou R$ 57,2 milhões, queda de 34,9% em relação ao 2T17.

Já o EBITDA atingiu R$ 58 milhões no trimestre, o que significa um decréscimo de 20,9% sobre o 2T17 com margem de 16%. O diretor de Finanças e Relações com Investidores da Cia. Hering, Rafael Bossolani, destacou que o segundo trimestre do ano foi marcado por eventos externos que impactaram negativamente os resultados companhia. “As temperaturas mais elevadas do que a média histórica registrada nos meses de abril e maio, notadamente nas regiões Sul e Sudeste – áreas que representam cerca de 80% do faturamento –, prejudicaram a venda das coleções frias realizadas no período; e a greve dos caminhoneiros, ocorrida durante 11 dias no mês de maio, interrompeu a distribuição dos produtos e de matérias primas, atingindo a produtividade nas plantas fabris e prejudicando as reposições de pedidos. Os jogos de futebol também reduziram muito o fluxo nas lojas”, elenca o diretor.

De acordo com o presidente da Cia. Hering, Fabio Hering, diante deste cenário desafiador e apesar da lenta retomada do crescimento econômico, a companhia permanece focada na recuperação sustentável das vendas, na execução das suas prioridades estratégicas e no balanceamento da operação.

Entre os meses de abril e junho, a companhia gerou R$ 67,9 milhões de caixa livre, R$ 53,7 milhões acima do 2T17, em razão da menor necessidade de capital de giro pelo menor crescimento, controle dos estoques e alongamento de prazos com fornecedores, além de um controle rígido de despesas, com declínio de 9,1% nas despesas operacionais. Ademais, o retorno sobre capital investido da Cia. Hering foi de 14,4%, o que corresponde a uma alta de 0,5 p.p. sobre o 2T17, em função da melhora do resultado operacional da organização nos últimos 12 meses e do controle no capital investido médio.

Omnichannel

Durante o segundo trimestre de 2018, a empresa evoluiu na implementação e na ampliação do omnichannel, com a meta de elevar a capilaridade da rede e minimizar rupturas, uma vez que propicia uma oferta maior da disponibilidade de artigos nos pontos de vendas e a integração dos estoques.

“No período, concluímos a primeira fase do projeto omnichannel para todas as lojas próprias da nossa rede, um total de 88 estabelecimentos. Na primeira etapa, implementamos as modalidades pick-up in store [consumidor acessa a loja virtual via desktop ou mobile, realiza o pagamento online e opta por retirar o pedido em uma loja física de sua escolha] e showrooming [consumidor efetua a compra em um estabelecimento físico de um produto não encontrado e escolhe recebê-lo em outra loja física ou em sua casa]”, destaca o presidente da Cia. Hering, Fabio Hering.

Ao longo do ano de 2018, as modalidades pick-up in store e showrooming serão ampliadas para as franquias, com projeto piloto em três lojas. A previsão de implantação em toda a rede é até o fim de 2019.

Rede de lojas

No total, a Cia. Hering chegou a 777 lojas, sendo 757 localizadas no Brasil e 20 no exterior, 16.380 varejistas multimarcas e cinco webstores.

A organização avançou no programa de reformas da rede Hering, cujo novo modelo possibilita uma maior capacidade de exposição de produtos e flexibilidade para ajustes de layout. Até o momento, 10 lojas foras remodelas nesse formato e, alinhadas às melhores práticas de gestão, já apresentam crescimento diferenciado em vendas, especialmente pelo aumento do fluxo nos estabelecimentos.

Além disso, a empresa segue investindo em marketing, como estratégia de aproximação do público jovem, aumento de engajamento com as marcas e retomada do fluxo de clientes em lojas.

A marca Hering resgatou as campanhas com celebridades, oportunidade em que Juliana Paes estrelou o período de Dia das Mães, enquanto que o poeta João Doederlein, conhecido pelo pseudônimo “Akapoeta”, assinou a coleção criada para o Dia dos Namorados.

Já as marcas infantis seguiram com a estratégia de realizar parcerias com outras marcas. A Hering Kids estabeleceu parceria com a Turma da Mônica e a PUC, por sua vez, contou com a ilustradora Ana Strumpf para assinar uma coleção inspirada no tema Festa do Pijama.

Investimentos

Os investimentos no trimestre totalizaram R$ 7,9 milhões, uma queda de 52,7% em relação ao 2T17. Os recursos foram destinados à reforma das lojas próprias e ao projeto omnichannel e, consequentemente, à integração de sistemas de vendas e implementação de sistema B2B de vendas.

No primeiro semestre do ano, foram distribuídos R$ 70 milhões em proventos, dos quais R$ 30 milhões se referem a dividendos e R$ 40 milhões a juros sobre o capital próprio, correspondentes à destinação do lucro líquido de 2018.

Com o objetivo de reforçar o foco no consumidor, acelerar a busca por resultados e geração de valor por meio de um modelo ágil, integrado e digital, a Cia. Hering anunciou um novo ciclo, no fim de junho, a partir de uma nova estrutura organizacional, na qual foram criadas duas unidades de negócios – uma para Hering e outra para as marcas infantis e a DZARM.. A partir de agora, estas novas diretorias terão uma visão integrada da cadeia, desde a concepção do produto até a sua comercialização nos canais de distribuição. Além disso, com o intuito de fomentar e acelerar a cultura digital da empresa, também foi constituída a Diretoria de Transformação Digital.

“Permaneceremos focados na execução de nossas prioridades estratégicas, no equilíbrio operacional e no fortalecimento de nossas marcas. Seguiremos em busca da melhora gradual do same store sales [vendas medidas em lojas comparáveis] e aceleraremos a renovação das lojas, para que possamos melhorar a experiência de compra e o desempenho de vendas”, comenta o presidente.

Sobre a Cia. Hering

Com atuação ininterrupta há 138 anos, a Cia. Hering é uma organização multimarca no lifestyle casual e é considerada a maior rede de franquias de vestuário do Brasil. A companhia, reconhecida por sua tradição e por acompanhar as transformações históricas e culturais do país, já vestiu mais de cinco gerações de brasileiros. Gestora das marcas Hering, Hering Kids, PUC e DZARM., a companhia produz e comercializa uma completa linha de vestuário e acessórios de moda e básicos para os públicos feminino, masculino e infantil. Sob um modelo híbrido de produção – abrangendo fabricação própria, terceirização de etapas produtivas e outsourcing, a Cia. Hering distribui seus produtos por meio de lojas próprias, franquias, varejo multimarcas e e-commerce. Atualmente, são 757 lojas no Brasil e 20 no exterior, com presença no Uruguai, Bolívia e Paraguai. Com sedes administrativas em Blumenau (SC) e São Paulo, a empresa possui dois centros de distribuição, localizados em Santa Catarina e Goiás, três unidades produtivas em Santa Catarina, quatro em Goiás e uma no Rio Grande do Norte. Emprega mais de 7.000 colaboradores. Para mais informações, acesse: http://www.ciahering.com.br/

(Com informações da assessoria de imprensa da Cia. Hering)